Você está aqui: Página Inicial > ASSUNTOS > Inteligência Logística > Cadeia Logística Portuária Inteligente - PortoLog

Cadeia Logística Portuária Inteligente - PortoLog

por Victor Tardio última modificação 21/12/2016 13h26

Projeto Cadeia Logística Portuária Inteligente

O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil vem formulando políticas e diretrizes para o desenvolvimento e o fomento do setor de portos e terminais portuários, bem como apoiando e estimulando as iniciativas para modernização e aprimoramento de todos os serviços prestados pelo porto.

Também implanta projetos e ações vinculados ao Programa de Aceleração do Crescimento – PAC, criando condições para reduzir custos operacionais e aumentar a eficiência dos portos, possibilitando o efetivo atendimento à crescente demanda do comércio exterior.

Neste contexto, o Governo está desenvolvendo nos portos públicos brasileiros um conjunto de ações denominadas “Inteligência Logística Portuária”. Entre as iniciativas está a implantação está prevista a implantação do Projeto Cadeia Logística Portuária Inteligente em 12 portos públicos brasileiros.

O Projeto Cadeia Logística Portuária Inteligente tem por objetivo a introdução de um processo inovador amparado pelo Sistema da Informação denominado PORTOLOG, que permitirá o gerenciamento do tráfego de caminhões que acessam o porto, coletando informações desde a origem da carga até seu terminal portuário de destino, possibilitando a difusão de informações antecipadas à comunidade portuária, facilitando assim a programação dos recursos para agilizar as operações. Com isso, o processo logístico deve ganhar mais segurança, celeridade e índices expressivos de desempenho.

Para que seja possível o monitoramento da localização dos caminhões, serão implementadas tecnologias para a automação dos gates dos portos, utilizando-se das tecnologias de Identificação por Rádio Frequência (RFID - Radio Frequency Identification); reconhecimento óptico de caracteres (OCR – Optical Character Recognition) para detecção automática das placas do veículo e o código BIC (Bureau International des Containers) do contêiner; e reconhecimento Biométrico para detecção e identificação do motorista.

Portanto, o projeto tem duas linhas de ação:

Implantação de tecnologias para automação dos gates dos portos

A concepção do projeto prevê a aquisição de equipamentos de rádio frequência, etiquetas inteligentes para caminhões e leitores OCR instalados em gates, que identificarão os veículos que transitam com a carga através de leitura ótica das placas. Para tanto, foram desenvolvidos pela Secretaria de Portos 12 anteprojetos que contemplam obras e implantação de tecnologias de automação dos gates de acesso aos portos. A contratação está sendo realizada por cada Autoridade Portuária mediante procedimento licitatório. Além disso, os terminais e pátios de triagem serão responsáveis pela implantação em suas áreas e as Autoridades Portuárias coordenarão este processo para adequação e integração ao sistema PORTOLOG.

Sistema PORTOLOG

Como forma de melhorar o acesso portuário terrestre, a SEP desenvolveu o sistema PORTOLOG, que tem por objetivo realizar o agendamento e sequenciamento de acesso de caminhões, a fim de sincronizar as datas de chegada dos navios e das cargas nos terminais, a programação e o credenciamento de veículos para uso racional e utilização da plena capacidade de acesso ao porto.

A partir de um cadastramento da carga no sistema, o PORTOLOG vai monitorar sua saída para o porto, através de acompanhamento eletrônico. Os caminhões serão identificados com etiqueta inteligentes que enviarão os dados por meio de sistemas de comunicação, permitindo o rastreamento e gerenciamento do transporte com mais eficiência.

Pela nova sistemática, antes de chegar ao porto, os caminhões serão direcionados para pátios de triagem e permanecerão aguardando o cadastramento/agendamento no sistema PORTOLOG. Após análise de vagas na proximidade do porto, os caminhões agendados são encaminhados para seu recepcionamento e informados do horário de saída para se encaminharem aos terminais portuários.

O PORTOLOG tem a função de fornecer uma ferramenta especialmente desenvolvida para o monitoramento integrado e um eficaz de controle. Além das áreas públicas do porto, terminais e pátios, o programa se estenderá, também, a todos os corredores rodoviários do país. Para tanto, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a Agência Nacional de Transportes Aquáticos (ANTAQ) e Empresa de Planejamento e Logística (EPL) compõem os demais entes públicos acionados para garantir a plena integração da cadeia logística.

Após implantado, o PORTOLOG deve interligar-se ao Porto sem Papel (sistema de informação que reúne em um único meio de gestão as informações e a documentação das mercadorias embarcadas e desembarcadas nos portos) e ao Sistema de Monitoramento do Tráfego de Embarcações, o VTMIS, que possibilitará o acompanhamento e gerenciamento, em tempo real, do fluxo de embarcações no canal de navegação e nas áreas de fundeio do Porto.

A implantação do projeto começa, em dezembro de 2016, pela operação obrigatória do PORTOLOG nos terminais de granéis do Porto de Santos, que recebe mais de 50% da safra agrícola a ser exportada, principalmente produtos do complexo soja e milho. Paralelamente, no porto de Vitória a implantação de novas portarias automatizadas está em andamento. Além disso, há a previsão de que o projeto será implementado em 12 portos brasileiros, que também vão adquirir os equipamentos e utilizar o sistema PORTOLOG.