Você está aqui: Página Inicial > home > Notícias > Helder: Objetivo hoje é criar nas escolas multiplicadores espontâneos no combate ao Aedes

Helder: Objetivo hoje é criar nas escolas multiplicadores espontâneos no combate ao Aedes

“Quando o Brasil inteiro se coloca em favor de uma causa, nós movemos montanhas”

Publicada em 19.02.2016
por Assessoria de Comunicação Social última modificação: 19/02/2016 18h22

O ministro Helder Barbalho, da Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP), participa nesta sexta-feira, 19/02, do Dia de Mobilização Nacional da Educação Zika Zero. Para motivar a comunidade no combate ao mosquito Aedes aegypti, o ministro visitou Gurupi, em Tocantins, e Parauapebas, no Pará.

Em sua primeira atividade do dia, Helder Barbalho foi ao Colégio de Ensino Médio de Gurupi – CEM.

“Compreendemos que as escolas são um ambiente não apenas com maior capilaridade e presença em cada local deste país como também onde se pode orientar a forma de fazer o combate ao mosquito”, disse ele. “Esse é o objetivo: fazer com que a escola seja um ambiente de repercussão e orientação. E a partir das escolas nós tenhamos multiplicadores espontâneos a fazer o dever de casa, conversando com pais, com vizinhos e com cada localidade, na certeza de que desta maneira nós estaremos fazendo este bom combate e garantindo com o que Brasil, unido, possa vencer esta batalha”.

O ministro afirmou ainda que “se cada um fizer sua parte, seguramente o Brasil sairá vencedor contra o mosquito”.

Em seguida, Helder Barbalho viajou para Parauapebas para levar a mensagem de incentivo à caça aos criadouros do mosquito aos moradores do Sudeste do Pará. No início da tarde, o ministro chegou à Universidade Federal Rural da Amazônia – UFRA / Campus de Parauapebas, onde fez um chamamento para que a sociedade entre com força no combate ao Aedes aegypti.

Ao público, composto por professores e estudantes universitários, Helder Barbalho enfatizou que o mosquito é conhecido há muito tempo, mas que vem se tornando mais perigoso nos últimos tempos, com o aumento dos casos de zika e chikungunya no país. Ele lembrou que uma vacina contra o vírus zika ainda deve demorar dois anos para ficar pronta.

“Quando o Brasil inteiro se coloca em favor de uma causa, nós movemos montanhas e superamos todos os nossos obstáculos. E é com esse sentimento que eu peço a vocês: por cada canto que passarem, tratem de seus assuntos de rotina, do cotidiano, e incluam o combate ao mosquito, para que possamos vencer esse momento”, pediu o ministro.

 

Assessoria de Comunicação Social
Secretaria de Portos - SEP/PR
comunicacaosocial.sep@portosdobrasil.gov.br
twitter.com/portosdobrasil
Fone: +55 (61) 3411 3702/3714